O certificado digital para CTe é obrigatório para toda transportadora que deseja começar a emitir Conhecimento de Transporte Eletrônico. No entanto, muitos transportadores que estão começando ainda têm dúvidas sobre qual modelo de certificado escolher: o modelo A1 ou o modelo A3.

Essa é sua dúvida também? Sem problemas: reunimos tudo o que você precisa saber aqui, neste artigo. Acompanhe as próximas linhas e decida pelo que for melhor para a sua empresa. 

O que é certificado digital para transportadora?

O certificado digital é a identidade da sua empresa no meio eletrônico, ou seja, nas transações que forem feitas pela internet. É ele que atribui validade jurídica ao que for realizado por intermédio dele, garantindo a integridade e a autenticidade dessas transações.

Cada vez que sua transportadora utilizar o certificado digital, será gerada uma assinatura digital. Ela possui o mesmo valor jurídico da assinatura manuscrita.

O certificado digital para CTe, como muitos o chamam, é na realidade um certificado normal, que você utiliza para a emissão de documentos fiscais eletrônicos, como o CTe e o MDFe. Assim, quando emitir documentos fiscais de transporte pela internet, o certificado digital vai garantir que foi a sua transportadora mesmo quem os gerou. 

Para o que serve o certificado digital?

Como você viu acima, o certificado digital garante a autenticidade e a validade jurídica dos documentos de transporte eletrônicos (CTe e MDFe) emitidos pela sua transportadora. Mas sua utilidade vai além disso: ele pode ser usado para assinar qualquer tipo de documento digitalmente.

O certificado digital para CTe foi criado também para desburocratizar a rotina das empresas. Com ele, muitas tarefas que antes só podiam ser realizadas presencialmente, agora podem ser feitas de qualquer lugar, pela internet e com total segurança. 

Na prática, o uso do certificado digital permite que as atividades abaixo sejam realizadas digitalmente pela sua transportadora:

  • Emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CTe);
  • Emissão de Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDFe);
  • Acesso aos portais de serviços do governo, como os serviços da SEFAZ e outros;
  • Assinatura e envio de documentos pela internet;
  • Envio das declarações ao fisco pela internet;
  • Realização de transações junto às instituições financeiras;
  • Realizar o download de arquivos XML de NFe’s e CTe’s através do sistema da SEFAZ.

Veja também:

Benefícios do certificado digital para sua transportadora

Dentre os principais benefícios do certificado digital para transportadora, destacamos:

  • Garante a validade jurídica da assinatura da sua transportadora em documentos oficiais;
  • Facilita transações e processos que antes precisavam de reconhecimento de firma em cartório para ter validade jurídica;
  • Reduz o tempo gasto com emissão de documentos fiscais de transporte, já que estes passam a ser emitidos eletronicamente (e em segundos quando você usa o SimplesCTe);
  • Elimina o risco de fraudes, por garantir operações totalmente seguras.

Emita CTe online, MDFe e CIOT em segundos, praticamente no automático, de onde você estiver. 

Qual o melhor certificado digital para CTe?

Na hora de escolher o melhor certificado digital para transportadora, saiba que existem dois modelos: o A1 e o A3. Eles possuem características diferentes, dependendo do tipo de armazenamento que você prefere utilizar.

Geralmente o certificado modelo A1 é o mais indicado pela praticidade, pois realmente é 100% digital e pode ser usado em computadores, celulares e tablets ao mesmo tempo.

Por exemplo: transportadoras que são clientes do SimplesCTe podem emitir CTe e MDFe até pelo celular quando utilizam o certificado A1. Já os clientes que  possuem o certificado A3, só podem emitir pelo computador, porque este modelo de certificado não pode ser inserido nos dispositivos móveis.

O certificado A1 também é o mais indicado para transportadoras que possuem filiais, já que pode ser utilizado por várias pessoas e computadores ao mesmo tempo e assim, não precisa ter um token para cada computador que for emitir documentos.

Mas, pra que você mesmo decida qual a melhor opção pra sua transportadora, aqui estão as diferenças entre os dois modelos de certificado:

Certificado A1

O certificado A1 fica instalado diretamente no seu computador e pode ser utilizado em mais de uma máquina ao  mesmo tempo. Ele fica armazenado no seu navegador de internet.

Resumindo, as características principais do certificado modelo A1 são:

  • Ele é emitido e armazenado no computador;
  • Não precisa de token (pendrive), nem cartão e leitora especial;
  • Pode ser utilizado em outros dispositivos, por várias pessoas da empresa, ao mesmo tempo;
  • Tem validade de 1 ano;
  • O uso de senha é opcional;
  • Não precisa preparar o computador para começar a usá-lo e emitir CTe/MDFe.

Certificado A3

O certificado A3 é o modelo em formato físico, ou seja, ele vem armazenado em um token, que normalmente pode ser um pendrive ou um cartão. Dessa forma, ele não fica armazenado no seu computador e será preciso guardá-lo em local seguro, afinal ele é a identidade digital da sua empresa. 

Se o certificado A3 vier no pendrive, precisa ser inserido no computador. Se vier no cartão, precisa ser inserido numa leitora especial. Esses procedimentos devem ser feitos toda vez que você for gerar um novo documento eletrônico. Note que,por conta dessa diferença, o certificado A3 dificilmente poderia ser utilizado em celulares e tablets.

Outra questão que você precisa considerar é que pode ser muito fácil perdê-lo ou quebrá-lo durante as tarefas do dia a dia. Se isso acontecer, sua empresa fica impossibilitada de emitir CTe e MDFe até que consiga substituir o token ou cartão perdido.

Resumindo, as características principais do certificado modelo A3 são:

  • É emitido e armazenado e emitido em formato físico, podendo ser em cartão, token ou nuvem;
  • Não pode ser copiado, nem utilizado em mais de uma máquina ao mesmo tempo;
  • É protegido por senha ou por autenticação com duplo fator de verificação;
  • Tem validade de 1 a 5 anos;
  • Deve ser inserido no computador (pendrive) ou na leitora (cartão) se não estiver armazenado na nuvem;
  • É preciso preparar o computador antes do primeiro uso.

Onde adquirir o certificado digital para emitir CTe?

Para comprar o certificado digital para CTe, é preciso procurar uma Autoridade Certificadora (AC) ou Autoridade de Registro (AR) credenciada pela Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira, o ICP-Brasil.

Pra facilitar sua pesquisa, deixamos uma lista com algumas certificadoras logo abaixo: 

Se quiser acessar a lista completa de Autoridades Certificadoras, clique aqui para ir ao site oficial do governo federal que disponibiliza esses dados.

Comece a emitir CTe do jeito mais simples

Depois de adquirir o certificado digital, você já pode começar a emitir CTe e MDFe. Se quiser começar a emissão desses documentos do jeito certo e de uma maneira simples, convidamos você a conhecer o SimplesCTe.

Com o SimplesCTe, você emite documentos de transporte em segundos e praticamente no automático, já que é um sistema moderno que busca os dados da NFe e preenche os campos do CTe e do MDFe automaticamente pra você. Além disso, você pode contar com uma equipe de suporte sempre pronta a ajudar.

Digite menos, evite erros e torne sua rotina mais simples com a gente! Clique aqui e peça um teste gratuito do SimplesCTe.

E então, qual o certificado digital você acredita que é mais adequado para sua transportadora? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário!   

Se este conteúdo foi útil pra você, considere compartilhá-lo ou se inscrever na newsletter gratuita para receber as próximas matérias em primeira mão, no seu e-mail.

 

Gostou desse artigo?
Inscreva-se gratuitamente e receba novos conteúdos em primeira mão!

Deixe uma resposta