Você tem dúvidas sobre o que é frete FOB? Este tipo de frete tem origem na expressão em inglês “free on board” que, em tradução livre, significa “livre a bordo”. Mas afinal, o que isso quer dizer e quais as diferenças entre FOB e CIF? Vamos esclarecer tudo nas próximas linhas. Acompanhe e tire suas dúvidas:

A contratação de serviço de frete envolve várias questões que vão além do valor cobrado pela transportadora, Isso inclui as condições de pagamento e de quem será o responsável por arcar os custos e riscos do transporte. Na verdade, contratar um frete é uma negociação de compra e venda. 

Veja também: Como abrir uma transportadora

Quando o frete é FOB?

Como você viu na introdução deste artigo, a sigla FOB vem da expressão em inglês “free on board” . Isso quer dizer que o frete é de responsabilidade do comprador, ou seja, temos o que é chamado de “Frete a Pagar”.

Nesse tipo de frete a responsabilidade do embarcador acaba assim que a mercadoria é despachada, ou seja, assim que ela é entregue para a transportadora.

O frete é FOB quando o destinatário é quem fica responsável por contratar a transportadora e por arcar com o pagamento do frete, já incluindo os custos do risco do transporte. O frete FOB também é conhecido como “Frete a Pagar”.

Frete FOB é por conta de quem?

Quando o cliente escolhe o frete FOB, ele se torna o responsável pelo pagamento do transporte e do seguro das mercadorias. É comum que esse pagamento seja feito mediante o recebimento do produto. 

O pagamento do frete FOB não será incluso no valor da compra. Por esta razão, o valor do frete não é destacado na Nota Fiscal. 

Para explicar melhor como funciona o frete FOB, segue um exemplo:

  1. João compra uma máquina de fazer gelo no fornecedor Gelados S/A;
  2. O fornecedor Gelados S/A avisa a João que o frete da máquina é por conta do comprador;
  3. João contrata a Transportadora Maria Ltda para realizar o serviço de frete. O preço deste serviço foi cotado antes de fechar negócio e já inclui a gestão dos riscos do transporte, ou seja, inclui o seguro da carga;
  4. A empresa Gelados S/A emite uma Nota Fiscal em nome do João e avisa a transportadora que já pode fazer a coleta. Nessa NFe, consta a modalidade de frete FOB e o nome da Transportadora responsável;
  5. A Transportadora Maria coleta a mercadoria e emite um CTe com os dados da Nota Fiscal. Neste CTe, consta que o tomador (pagador do frete) é o João;
  6. João paga a mercadoria para a empresa Gelados S/A e paga o frete para a Transportadora Maria.
Computador emitindo um CTe

Emita CTe online, MDFe e CIOT em segundos, no automático, de qualquer lugar. Não precisa instalar nada, basta acessar e usar. Experimente!

Qual a diferença entre frete CIF e frete FOB?

As duas siglas, CIF e FOB, têm origem no inglês e tem relação direta com o momento em que o pagamento do frete será feito. Vamos a elas:

CIF é a sigla deCost, Insuranse and Freight“, que significa “custo, seguro e frete”. Nessa modalidade, é o vendedor (ou embarcador da carga) que se responsabiliza pelo custo do frete até que a mercadoria seja entregue ao cliente.

FOB é a sigla de “Free On Board” que significa “livre a bordo”. Neste caso, a responsabilidade do embarcador termina assim que as mercadorias são despachadas (entregues para a transportadora ou para o próprio destinatário).

O que diferencia o frete CIF do frete FOB é quem será responsável pelo pagamento do serviço de transporte. Quando o frete é CIF, a responsabilidade sobre o transporte e seguro da mercadoria é da empresa que fornece o produto. Nesse caso, o pagamento é feito na origem e os custos já estão inclusos no preço de venda que é repassado para os clientes. 

Resumindo: No frete CIF, o frete e o seguro são pagos pelo fornecedor, que é o responsável pela mercadoria até que seja entregue no destino. No frete FOB, é o destinatário quem paga pelo frete e pelo seguro da mercadoria. 

Particularidades do frete FOB

Geralmente o frete FOB é mais utilizado nas entregas entre negócios (B2B), principalmente quando a carga possui valores altos e, consequentemente, frete mais caro também. É o caso do exemplo que você viu mais acima, aqui neste artigo.

Algumas indústrias costumam utilizar o frete FOB, pois como compram de diversos fornecedores que também são fabricantes, podem ter uma ou mais transportadoras de confiança para fazer os fretes.

Particularidades do frete CIF

O frete CIF é bem comum em negócios entre empresa e cliente final (B2C), ou naqueles que possuem um alto volume de remessas para clientes diferentes. O frete CIF é o muito utilizado em e-commerce, onde o consumidor paga pela mercadoria e pelo frete ao mesmo tempo, quando fecha o carrinho de compras.

A escolha do frete CIF pelas empresas acontece devido a complexidade de se ter modalidades distintas de frete para cada cliente, principalmente quando tiver frete FOB envolvido. Então é mais simples o embarcador cotar e contratar o frete com uma ou mais empresas de transporte para realizar todas as entregas dele.

Veja também: 

Como calcular o frete FOB?

Os principais fatores para calcular o frete FOB são:

  • Peso da mercadoria;
  • Volume da mercadoria (cubagem);
  • Valor da Nota Fiscal (total da mercadoria);
  • Distância entre o local de coleta e o local de entrega;
  • Os modais do transporte que serão envolvidos;
  • Pedágios e tributos. 

Cálculo de frete para carga com volume maior que o peso

Em relação ao peso, é preciso levar em conta que o tamanho ocupado pela mercadoria também influencia no cálculo do frete. Quando o peso físico for menor que o tamanho da carga, o volume ocupado será levado em conta no valor do frete. 

Para fazer o cálculo, se utiliza a chama “cubagem”, que significa calcular a metragem cúbica ocupada pela carga e adicionar um valor a mais no frete, da seguinte forma: 

Comprimento X Largura X Altura X Fator de cubagem

A ideia é relacionar o peso da carga ao espaço que ela ocupa no veículo. No caso dos caminhões, 1m³ ocupado equivale a 300 Kg.

Cálculo de frete para carga de alto valor

Caso a carga seja de alto valor, o custo de frete levará em conta o valor da Nota Fiscal. Assim, se adiciona uma taxa que é conhecida como “Ad Valorem” (ou Frete Valor) que indica um percentual a ser aplicado sobre a base de cálculo do frete, a fim de cobrir os riscos do seguro da carga de alto valor.

É muito importante levar o valor da mercadoria em conta, pois aquelas com alto valor agregado podem exigir cuidados diferenciados (gerenciamento de riscos). Isso pode incluir até a necessidade de contratação do serviço de escolta, por exemplo. 

A distância percorrida e o custo do frete FOB

A distância percorrida e o valor do frete FOB são variáveis diretamente proporcionais. Isso quer dizer, quanto maior o percurso, maior será o custo aplicável. A base do cálculo também leva em conta os gastos com combustível e com pedágios. Por fim, também há a cobrança de tributos e impostos, como ICMS e ISS.

Concluindo, o valor do frete FOB é composto pelas variáveis que você viu acima. É por isso que o cálculo manual desse tipo de frete é tão complicado e dá margem a erros que podem gerar prejuízos. 

A boa notícia é que hoje em dia não é mais preciso fazer essas contas manualmente, pois existem softwares inteligentes pra isso. O SimplesCTe, por exemplo, calcula o valor do frete automaticamente levando em conta a tabela da transportadora e todas as variáveis envolvidas como peso, distância, valor da carga, dentre outras.

Além disso, preenche os campos do CTe (incluindo CFOP) e do MDFe automaticamente, em segundos. Se você está procurando um sistema emissor de CTe que facilite sua rotina, peça um teste gratuito e experimente o SimplesCTe!

Se este artigo foi útil para você, considere se inscrever na newsletter gratuita e receba os próximos por e-mail. Se ficou com alguma dúvida, deixe um comentário pra gente te ajudar!

 

Gostou dessa matéria?

Inscreva-se na newsletter gratuita e receba novos conteúdos no seu e-mail!

programa de parcerias

Deixe uma resposta